394261 15: A fiery blasts rocks the World Trade Center after being hit by two planes September 11, 2001 in New York City. (Photo by Spencer Platt/Getty Images)

“Grande oportunidade”: Um quiz curto e horrível sobre o 11 de setembro

Para pessoas normais, o terrorismo e as guerras são tragédias. Para nossos líderes — de todos os países —, representam coisas muito diferentes.

394261 15: A fiery blasts rocks the World Trade Center after being hit by two planes September 11, 2001 in New York City. (Photo by Spencer Platt/Getty Images)

Para marcar o dia de hoje, 11 de setembro de 2016, preparamos um pequeno quiz.

Foto: Brad Rickerby/Reuters /Landov

1. O que é isso?

A. O World Trade Center em chamas em 11 de setembro de 2001.
B. Um assassinato em massa grotesco.
C. O começo de uma vida inteira de sofrimento para todos que perderam entes queridos no World Trade Center.
D. UMA OPORTUNIDADE, UMA GRANDE OPORTUNIDADE!

A resposta correta é, obviamente, a letra D.

“Vejo oportunidades através de minhas lágrimas.”

— George W. Bush, 20 de setembro de 2001

“Se o colapso da União Soviética e o 11 de setembro demarcam um período de grande mudança de rumo na política internacional, então agora não é apenas um período de grave risco, mas também de grande oportunidade. Antes da argila secar, os EUA, nossos amigos e aliados devem tomar medidas importantes para tirar proveito dessas novas oportunidades.

— Condoleezza Rice, 29 de abril de 2002

Foto: Pedro Ugarte/AFP/Getty Images

2.  O que é isso?

A. Al Qaeda bombardeando um hotel em Mombasa, no Quênia, em 28 de novembro de 2002.
B. O lugar onde 13 pessoas foram assassinadas por terroristas, incluindo os irmãos israelenses Noy e Dvir Anter, de 12 e 13 anos de idade.
C. O local onde, de acordo com a reportagem da CNN, “crianças aos berros, cobertas de sangue, procuravam desesperadamente por seus pais em meio aos escombros”.
D. UMA OPORTUNIDADE DE OURO!

Obviamente, a resposta é novamente a letra D.

“Os oficiais israelenses veem os ataques terroristas da semana passada (…) de forma a reforçar o argumento de que Israel e o Oriente estão lutando contra o mesmo inimigo. O então Ministro das Relações Exteriores de Israel, Benjamin Netanyahu, em reunião com a equipe ministerial após os ataques no Quênia, contou que os incidentes representavam um ‘oportunidade de ouro’ para Israel fortalecer laços estratégicos com os EUA e outros países ocidentais.”

The Forward, 6 de dezembro de 2002

Foto: Chris Hondros/Getty Images

3. O que é isso?

A. Iraquiana de cinco anos de idade, Samar Hassan, coberta pelo sangue de seus pais, logo após serem mortos por soldados americanos em um posto de controle, em 2005.
B. O motivo pelo qual Hassan diz: “Eu sempre sonho com meu pai e minha mãe.”
C. Algo por que todo americano deve se sentir culpado até a morte.
D. UMA OPORTUNIDADE DE OURO E ÚNICA!

A resposta correta é a letra D. Obviamente.

“Atacar [as forças de ocupação dos] EUA no Iraque, em termos econômicos e de fatalidades, é uma oportunidade de ouro e única. Não a desperdice para não se arrepender mais tarde.”

Osama bin Laden, dezembro de 2004

É bem provável que já tenha sido claro. Mas vou continuar e ser ainda mais específico.

Para pessoas comuns, o terrorismo e a guerra são, única e exclusivamente, tragédias.

No entanto, para nossos pretensos “líderes” — de todos os países — a situação é diferente. É claro, eles fingem achar o mesmo que pessoas comuns. Fazem discursos com os olhos cheios d’água sobre tristeza e sofrimento.

Mas, por trás de suas lágrimas, parece haver outra coisa. Quando acham que não estão sendo observados, é possível perceber outro tipo de expressão em seus rostos. É difícil de acreditar. Sim, é inacreditável, mas eles estão sorrindo. Antes de os cadáveres esfriarem, antes das lágrimas de mães e pais secarem, nossos líderes já estão pensando:

Esta, realmente, é uma oportunidade fantástica.

E para eles, ela é mesmo. É uma oportunidade para fazerem tudo o que desejavam, mas não podiam. É uma oportunidade para chamar os críticos de traidores. É uma oportunidade para se tornarem ainda mais poderosos do que eram antes das guerras e para implementarem suas visões de doutrinas de choque. Líderes amam guerras. É por isso que há tanta guerra.

É compreensível que isso seja difícil de aceitar. É assustador pensar que seus líderes, na verdade, não ficariam tão tristes assim se você morresse. Basta observá-los com atenção e fica fácil notar.

Podemos mudar isso? Talvez. Mas o primeiro passo a ser tomado para alterar essa realidade é aceitá-la, mesmo que ela seja desagradável e assustadora.

Foto acima: Foto da segunda torre do World Trade Center retocada devido à poeira e arranhões

S.O.S Intercept

Peraí! Antes de seguir com seu dia, pergunte a si mesmo: Qual a chance da história que você acabou de ler ter sido produzida por outra redação se o Intercept não a tivesse feito?

Pense em como seria o mundo sem o jornalismo do Intercept. Quantos esquemas, abusos judiciais e tecnologias distópicas permaneceriam ocultos se nossos repórteres não estivessem lá para revelá-los?

O tipo de reportagem que fazemos é essencial para a democracia, mas não é fácil, nem barato. E é cada vez mais difícil de sustentar, pois estamos sob ataque da extrema direita e de seus aliados das big techs, da política e do judiciário.

O Intercept Brasil é uma redação independente. Não temos sócios, anúncios ou patrocinadores corporativos. Sua colaboração é vital para continuar incomodando poderosos.

Apoiar é simples e não precisa custar muito: Você pode se tornar um membro com apenas 20 ou 30 reais por mês. Isso é tudo o que é preciso para apoiar o jornalismo em que você acredita. Toda colaboração conta.

Estamos no meio de uma importante campanha – a S.O.S. Intercept – para arrecadar R$ 250 mil até o final do mês. Nós precisamos colocar nosso orçamento de volta nos trilhos após meses de queda na receita. Você pode nos ajudar hoje?

Apoie o Intercept Hoje

Entre em contato

Inscreva-se na newsletter para continuar lendo. É grátis!

Este não é um acesso pago e a adesão é gratuita

Já se inscreveu? Confirme seu endereço de e-mail para continuar lendo

Você possui 1 artigo para ler sem se cadastrar